Associação Comercial, Industrial, de Prestação de Serviços e Agropecuária de São Borja – ACISB

Contate-nos: (55) 3430-9595 Fax: 3430-1566
Horário: 8.00h as 12h - 13.30h as 18h, Sábado: 8h às 12h
Rua Dep. Olinto Aramy Silva, 1061, Centro, São Borja(RS)

CDL e ACISB participam de reunião sobre free shops em Porto Mauá

CDL e ACISB participam de reunião sobre free shops em Porto Mauá

Publicado em 18 de março de 2017

Reuniões esclarecem sobre o andamento do processo de instalação dos free shops.

Reuniões esclarecem sobre o andamento do processo de instalação dos free shops.

O diretor de relações sindicais da ACISB, Ereton Queiroz, e o 1º tesoureiro da CDL, Antonio Schuquel, estiveram na cidade de Porto Mauá, nesta sexta-feira (17/03), participando de um encontro que debateu a instalação das zonas francas nas cidades gêmeas de fronteira. A proposta – que já é debatida há alguns anos – ganha cada vez mais força e adesão por parte das cidades selecionadas para fazer parte do projeto.
Cada cidade está avaliando a sua estrutura e as diretrizes locais para definir o formato do free shop (se prédio único ou em vários locais da cidade), bem como avaliando a definição de valores de compra por parte de brasileiros e estrangeiros, moradores das cidades-gêmeas.
Até o presente momento foi estabelecido o sistema de regulação e controle, editado pela Receita Federal, o que agora aguarda a liberação de uma verba no valor de R$ 1 milhão para a manutenção do mesmo: “a aprovação desta liberação poderá ocorrer no dia 13 de maio, em reunião que será realizada em Brasília”, esclarece o diretor Antonio Schuquel.
A cidade de Porto Mauá está entre as 10 cidades escolhidas e espera a chegada do free shop, o que proporcionará um impacto positivo na economia local do município de cerca de 6 mil habitantes. Já na Fronteira Oeste, cidades como Itaqui e Uruguaiana ainda avaliam a instalação da zona franca.
Dentre os produtos que estão liberados para comércio nos free shops, há o destaque para o desconto em roupas e calçados (em torno de 40%) e de utensílios (cerca de 50%) em comparação aos preços praticados nas lojas locais: “outro produto que tem muita procura nos free shops são os eletrônicos”, indica o diretor Ereton Queiroz.
O valor liberado para compra de produtos nos free shops será de cerca de R$ 900,00 por pessoa (US$ 300). Ao ultrapassar este limite, será cobrado imposto de 50% sobre o valor total das compras.
Outros dois encontros estão programados para seguirem-se as discussões: dia 03/04, em Porto Alegre, será realizada uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa e no dia 05/06, outro encontro regional, na cidade de Livramento.
Por parte da ACISB e da CDL foi montada uma Comissão Representativa, formada pelos dois diretores presentes no encontro de Porto Mauá e mais o atual Presidente, Pedro Quoôs.

Por Canal de Relacionamento da ACISB
Jornalista responsável: Mirela Ferreira (MTB 18.356)